Mais uma parceria. Além do Projeto Flu-Europa, o Tricolor acertou uma nova parceria internacional nesta semana. A diretoria fez um acordo com o Audax Italiano, clube da primeira divisão chilena, para uma espécie de intercâmbio de jovens jogadores.

Segundo informações do portal Lancenet, o Fluminense já tinha uma ‘base’ no Chile: uma escolinha do Projeto Guerreirinhos. O problema é que, por alguma burocracias, não era simples trazer os garotos chilenos para o Brasil. Assim, a diretoria tricolor buscou a parceria com o Audax para facilitar o processo. Funcionará, basicamente, da seguinte forma:

Primeiro, as crianças descobertas na escolinha no Chile serão integrados à base do Audax Italiano. Estes jovens jogadores serão monitorados de perto pelo Fluminense – inclusive, podem visitar as instalações de Xerém uma ou duas vezes por ano. Ao completarem 18 anos, a comissão tricolor avaliará cada atleta. Eles podem ser integrados a Xerém, ao Samorin ou até mesmo para o profissional.

Em contrapartida, o Audax terá um percentual dos direitos federativos de cada um desses atletas. A princípio, a Guerreirinhos fica com 10%, o Audax com 30% e o Fluminense com 60% do jogador – mas cada caso será analisado individualmente. Assim, se forem vendidos posteriormente, os chilenos também serão beneficiados. Um amistoso entre a base dos dois clubes será feito para iniciar a parceria internacional.