(Foto: Divulgação - Conmebol)

No dia 4 de junho de 2008, com quase 85 mil tricolores no Maracanã, o Fluminense conquistou pela primeira vez uma vaga na final da Libertadores. O clube garantiu a classificação após eliminar o Boca Juniors, que havia vencido a edição anterior do torneio. Depois do empate em 2 a 2 no jogo de ida, a equipe comandada por Renato Gaúcho venceu por 3 a 1 o duelo de volta, de virada.

Na sequência, o técnico do Time de Guerreiros promoveu a substituição que mudou os rumos da partida. Ygor deixou o campo para a entrada de Dodô. Cinco minutos depois, o atacante sofreu falta na entrada da área. Washington chamou a responsabilidade e, na cobrança, acertou o ângulo.

Aos 25′, Conca colocou o Tricolor em vantagem no marcador. Em um contra-ataque, o meia recebeu de Dodô e tentou cruzar, mas contou com o desvio em Ibarra para balançar a rede. O adversário retomou suas investidas ofensivas e atormentou o arqueiro Fernando Henrique, que resistia à pressão e, a cada intervenção, se firmava como um dos heróis do jogo.

Coube a Dodô aliviar os corações tricolores e sacramentar o triunfo. Aos 47′, em vacilo da zaga, o jogador ficou com a bola e finalizou com força para o gol. O lance garantiu a festa no Maracanã, em mais uma emblemática batalha do Time de Guerreiros na competição.