Souza defendeu o Fluminense entre 2011 e 2012 (Foto: Dhavid Normando - Photocamera)

Jogador que atuou pelo Fluminense entre 2011 e 2012, Souza participou do “Caioba Game Show” com Muricy Ramalho, técnico campeão brasileiro com o Tricolor em 2010. Por lá, recordou histórias e revelou como o treinador mantinha o time com Deco, Fred, Conca e Thiago Neves motivado. Segundo o ex-meia, o comandante sempre fazia questão de manter todos com os pés no chão.

– O Muricy dificilmente era um treinador cientista, aquele que quer inventar algumas coisas que não existem. O Muricy fazia o básico e bem feito. Eu tenho uma história do Muricy. O nosso time no Fluminense tinha eu, Deco, Thiago Neves, Conca, Fred… E o Muricy chegava na roda e falava assim: “Nosso time é limitado. Se a gente não colocar a bunda no chão, não vai ganhar de ninguém” (risos). Ele falava isso. Eu já conhecia, era uma forma de chamar a atenção da gente, para tirar alguma coisa da gente. Eram todos os jogos, com o Muricy não tinha empolgação. Ganhar um jogo e se empolgar? Não. Muricy era autenticidade, a gente já conhecia – contou.

Muricy Ramalho, por sua vez, avisou que é necessário não deixar os atletas em zona de conforto.

– Você (Caio Ribeiro) sabe, você foi jogador. Jogador é folgado, se acomoda fácil. Ele ganha um jogo e acha que ganhou a Copa do Mundo, então você tem que estar colocando ele sempre com o pezinho no chão. O que é mais difícil em um treinador de futebol é quando ele ganha, porque todo mundo se acomoda. A minha maior briga no São Paulo não era nem tático, nem técnico, nem físico. Era mentalmente – explicou Muricy.

Em sua passagem pelo Fluminense, Souza disputou 49 jogos, fez cinco gols e participou do início da campanha que terminou com o título carioca em 2012.