Torcedor do Inter usa a digital para entrar no Beira-Rio

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva idealiza que os torcedores passem a ter um controle de acesse e de identificação nos estádios. A responsabilidade de fiscalização passaria a ser dos clubes. A iniciativa é estudada a fim de ser incluída no Regulamento Geral de Competições a partir de 2017.

As agremiações arcariam com os custos de instalação dos sistemas de controle, que giram em torno de R$ 300 mil. Se clubes aprovarem o regulamento, a medida já vai valer para o Campeonato Carioca do ano que vem.

Serão incluídos dois novos pontos: a obrigação do cadastro dos membros das torcidas (que vem sendo feita há anos pelos Ministérios Públicos) e a obrigação dos clubes de implantar o sistema de controle digital ou facial dos integrantes.