Eduardo Baptista admite alto preço a pagar por ficar longe da família em função da rotina do futebol (Foto: Nelson Perez - FFC)
Eduardo Baptista admite alto preço a pagar por ficar longe da família em função da rotina do futebol (Foto: Nelson Perez – FFC)

Eduardo Baptista tem um time um pouco diferente do que possuía, ano passado, nas mãos. Com mais possibilidades táticas e técnicas, o treinador entender que a equipe está chegando bem perto daquilo que ele deseja.

– A maneira de jogar, o conceito, é muito próximo do que a gente pensa. Nesse momento pesa um pouco a parte física, isso tem que ser levado em conta, o ritmo de jogo. Nada como um jogo para dar ritmo. O conjunto a gente trouxe do ano passado. Chegou o Diego (Souza), que no setor de meio-campo tem que pegar um pouquinho, mas é um time próximo do que a gente quer. Torcer para ninguém se machucar, para que a gente possa repetir até chegar no ideal  – disse.


Notícias pelo Messenger Notícias pelo Messenger

Sem comentários