(Foto: Mailson Santana/FFC)

O Fluminense não conseguiu fazer uma grande partida na última noite, mas mesmo assim saiu de campo com os três pontos, depois de bater o Bangu por 1 a 0, em São Januário, num duelo válido pela quarta rodada do Campeonato Carioca.

Promovendo as entradas de alguns dos principais nomes da base, como Matheus Martins e Kayky, na etapa complementar, o técnico Roger Machado explicou as substituições e analisou os Moleques de Xerém.

– Quanto às trocas, demoramos um pouquinho para entrar no jogo. Não acionamos muito os jogadores que estavam mais descansados na partida, como o Matheus Martins, que entrou com força, como o Kayky, que entrou com força. Como o Samuel, que entrou com força também, para que conseguíssemos segurar essa bola na frente. E ainda tentamos perto do fim do jogo sair jogando muitas vezes já com o time desgastado. Deveríamos entender o jogo ali e acionar o pivô do Samuel para pegada de primeira e segunda bola. São alternativas encontradas para este momento. Eu não tenho preferência por nenhum sistema. Eu vou procurar fazer e complementar o que vinha sendo muito bem feito, mas criar alternativas para que tenhamos modelos e estruturas diferentes para tentar sobrepor as dificuldades que forem apresentadas – frisou.