Levir faz lobby por Fla-Flu no Maracanã (Foto: Nelson Perez/FFC)

Marquinho tende a ser titular neste domingo, na partida contra o Santa Cruz, no Arruda. Resta saber quem ocupará a outra vaga no meio-campo já que, além de Cícero, Marcos Júnior também está suspenso. O site Globoesporte.com simulou como o Fluminense jogaria, dependendo de quem o técnico Levir Culpi escolher. Confira:

DANILINHO

A lógica aponta o atacante de 29 anos como o provável escolhido. Tem a velocidade e a faixa de campo como características parecidas com as de Marcos Júnior e proporcionaria a Levir, defensor da repetição, manter o time no 4-3-3. A experiência após sete temporadas e três clubes no México também pesa a seu favor. Por outro lado, jogam contra a falta de ritmo, já que está em processo de readaptação ao futebol brasileiro, e o condicionamento físico – dificilmente aguentaria os 90 minutos e forçaria uma substituição. Ele entrou nos últimos três jogos da equipe e atuou no total por 73 minutos.

1

SAMUEL

O centroavante de 25 anos aparece como uma opção menos provável, mas também uma forma de manter o esquema tático do time, só que em um 4-3-3 diferente. Titular antes da chegada de Wellington, ele tem um pouco mais de entrosamento do que seus concorrentes ofensivos e mais presença de área, aumentando o poder de finalização e a força na bola aérea. Porém, não tem a mesma mobilidade e velocidade de Marcos Júnior, o que deixaria a equipe com menor poder de marcação.

2

AQUINO

O meia argentino, também de 25 anos, é outra escolha que parece improvável pelo fato de ainda não ter sido testado no time. Levir o relacionou pela primeira vez contra o América-MG e disse ter ficado na expectativa de vê-lo estrear, mas acabou optando por Marquinho na substituição. Entretanto, a sua hora se aproxima. Nos treinos, é perceptível a evolução física, boa técnica e visão de jogo para articular as jogadas da equipe num 4-2-2-2. O ponto negativo fica por conta da falta de ritmo e de entrosamento, além do baixo poder de marcação do gringo.

3

EDSON

O volante é a melhor opção se Levir quiser ser mais cauteloso para jogar fora de casa. Aos 25 anos, iniciou a caminhada no Brasileiro como titular e é quem estaria mais entrosado. Com ele, aumenta o poder de marcação do Tricolor, que também ganha um cara alto para as bolas aéreas tanto defensivas quanto ofensivas – o que pode ser importante na ausência de Cícero. Formaria uma trinca de cabeças-de-área com Douglas e Marquinho em um 4-3-1-2, por outro lado reduziria bastante o ímpeto ofensivo do time, mas daria maior liberdade a Scarpa.

4