(Foto: Reprodução)

A final do Brasileirão sub-17 realizada na última segunda-feira terminou com título do Fluminense, mas também com um episódio triste. Uma pancadaria generalizada nos últimos minutos tomou conta do gramado e o atacante do Flu João Neto chegou a ser atingido por uma “voadora” no rosto.

Em entrevista, o técnico do Fluminense, Guilherme Torres, reprovou completamente a atitude do atleta adversário e afirmou esperar que o Athletico-PR repreenda o jovem jogador.

– Foi uma atitude totalmente inadequada, horrível, que não cabia no momento. É interessante ver qual é o histórico desse menino, para se tomar uma decisão, para ter um plano de ação para esse menino, porque existem vários planos de ação em uma situação dessas, desde tentar resgatar até mandar embora, dependendo do histórico, da convivência, da projeção… Com certeza o Athletico-PR vai repreender essa atitude. Qual vai ser essa repreensão, não sei. É um menino de 17 anos, temos que entender. Se acreditamos em formação, em formar pessoas, não podemos tachar que esse menino possa ser ressocializado em um ambiente de campo de futebol. Pode ter sido um desequilíbrio momentâneo, de repente utilizar um pouco mais o setor de psicologia, a assistência social, para que um comportamento como esse não volte a acontecer ao longo da carreira desse menino, seja no clube ou onde estiver – disse.