Atualmente no Chelsea, Thiago Silva é um dos sonhos do presidente Mário Bittencourt (Foto: Divulgação - FFC)

Vislumbrando a disputa da Copa do Mundo e presença constante na Seleção Brasileira, onde está na final da Copa América, o zagueiro Thiago Silva sempre foi um dos sonhos do atual presidente do Fluminense, Mario Bittencourt. Ciente das dificuldades em repatriar o “Monstro”, a cúpula tricolor estuda um plano ambicioso para 2022. O Fluminense, porém, precisa estar disputando as principais competições, visto que o grande objetivo de Thiago Silva é se manter entre os selecionados de Tite.

Conversas preliminares haviam sido iniciadas antes mesmo da presença do jogador no Centro de Treinamentos Carlos Castilho, na zona oeste do Rio de Janeiro. Por lá, a seleção realizou algumas atividades antes da final do torneio continental frente a Argentina. O Fluminense busca investidores, entendendo que é necessário um longo tempo para estruturar todo o projeto em torno da vinda do zagueiro.

Um dos objetivos é que Thiago Silva assuma o hiato deixado por Fred, que pode se aposentar em julho do ano que vem, além de ainda acreditarem em ganho técnico para o Time de Guerreiros. Futuras concorrências com mercados alternativos como EUA, Mundo Árabe e China estão entre as grandes preocupações dos cartolas, que preferem manter baixas as expectativas para não gerar comoção na torcida.

A diretoria também teme que o plano seja entendido como estratégia política, já que 2022 será ano de eleições no Fluminense. Contudo, ainda assim, não medirá esforços para colocar a ideia em prática.

Vale lembrar que em entrevista à Flu TV nesta semana, o craque destacou que mantém o desejo de defender as três cores que traduzem tradição, mas mantendo um discurso tímido a respeito do tema.