(Foto: Lucas Merçon/FFC)

Campeão carioca, vice da Taça BH, semifinalista da Copa do Brasil, média de 3,3 gols por jogo e mais de 81% de aproveitamento nos jogos da temporada. A equipe sub-17 do Fluminense se tornou sensação nas categorias de base do futebol brasileiro e possui como destaque a dupla de ataque João Pedro e Marcos Paulo, que já despertam interesse de clubes do exterior.

O ótimo desempenho chamou a atenção da comissão técnica de Marcelo Oliveira e se tornou comum ter alguns dos jovens talentos treinando com os profissionais. Em entrevista à Rádio Rede Mais Esportes, o técnico Eduardo Oliveira, que comanda a molecada do sub-17, destacou a relação entre base e profissional, e falou sobre a importância disso para potencializar os jogadores.

– Existe uma relação e contato direto entre os treinadores. Existe uma gerência de futebol de base (Marcelo Teixeira) e coordenação técnica (Marcelo Veiga). Sempre que pode estamos em contato com o profissional. Paulo Angioni abre as portas do CT para levar os atletas para dinâmica de treino. Sempre que lá estamos, o Marcelo Oliveira sempre conversa e a relação é muito bacana. Obviamente, nós tentamos potencializar todos esses talentos para aproveitá-los no profissional. Marcos Paulo é só um exemplo, mas a ideia é que tenha um trabalho em conjunto e nada melhor que o treinador do profissional liderar este processo juntamente com a gestão e direção da base – disse o treinador.