Roger Ibañez foi a primeira venda do Fluminense em 2019. Segundo informações, por 4 milhões de euros (R$ 16,9 milhões na cotação atual), o clube negociou o zagueiro para o Atalanta (ITA). A transação acontece pouco tempo depois de o empresário do atleta, Frederico Moraes, em entrevista ao NETFLU, ter dito que não havia necessidade da operação. O agente, novamente ao site número um da torcida tricolor, explicou a situação. Confira abaixo:

NETFLU: Entre dezembro e janeiro, nos falamos e você contou que não havia mais a necessidade da venda de Ibañez. Menos de um mês depois ele foi negociado. O que mudou nesse meio tempo?

Frederico Moraes: Mudou a necessidade de se fazer uma operação e a Atalanta apareceu nesse meio tempo. Tem coisas que não tem como controlar, os números foram satisfatório e agradaram. Foi tudo muito rápido e as negociações foram retomadas e finalizadas em janeiro.

NF: Quem comandou a negociação?

FM: A gente tratou junto ao presidente do Fluminense e um intermediário da Atalanta, que esteve no Brasil. Tudo evolui com grande velocidade, mas até do que imaginávamos, devido ao interesse da Atalanta.

NF: O atleta foi vendido por 4 milhões de euros como vem sendo dito?

FM: Eu não sei qual o valor que estão falando. Pelo que estou lendo pelos noticiários da Itália e do Brasil, os caminhos estão mais ou menos certos. Eu não vou confirmar nem desmentir, mas o que eu escutei não está muito longe do que foi acertado.

NF: Como funcionará a mecânica do pagamento ao Flu. Será à vista?

FM: Referente aos pagamentos da Atalanta, eu não sei te dizer, porque foi feito entre os dois clubes. Eu só cuidei da parte do jogador.

NF: O Fluminense terá algum tipo de participação numa futura venda do jogador?

FM: Até onde eu sei, o Fluminense vendeu tudo, mas não posso confirmar.