(Foto: Divulgação/Twitter Maracanã)

No protocolo apresentado pelo Fluminense e aprovado pela Prefeitura do Rio de Janeiro, o torcedor, após comprar ingresso para o jogo contra o Fortaleza na quarta, terá de fazer o teste de antígeno. Independentemente se tomou uma dose, a dose única, duas doses ou a de reforço. Porém, no último domingo, pela primeira vez, os rubro-negros não precisaram fazer o teste para acessar o Maracanã na partida entre Flamengo e Athletico.

No protocolo do rival, também aprovado pela prefeitura, entrou no estádio quem estivesse com o ciclo vacinal completo: duas doses ou dose única (Janssen). Não era necessário o teste de antígeno, como cobra o Fluminense.

A diferença é que o Tricolor permite o acesso ao Maracanã para quem tomou apenas uma dose, desde que o exame de antígeno dê negativo. O fato de ser o último grande do Rio a ter público e a partida ser considerada um “evento-teste” contribuem para o rigor. Há vários laboratórios credenciados, com valores que variam de R$ 85 a R$ 320. Para sócios, nas Laranjeiras, o valor cobrado é de R$ 50.

Botafogo e Vasco, assim como o Fluminense, exigem o teste de antígeno. No caso do primeiro, há a expectativa da desobrigação do exame para a próxima partida. Confira abaixo o protocolo do Flamengo, que consta no site oficial do clube da Gávea: