Quando Thiago Santos passou por mau momento, Suárez chegou a pregar apoio ao volante no Grêmio (Foto: Reprodução do Instagram de Luis Suárez)

Luis Suárez fará na quarta-feira, contra o Fluminense, no Maracanã, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, a sua despedida do Grêmio. E terá pela frente um grande amigo. Em entrevista ao jornalista Duda Garbi, no YouTube, o centroavante uruguaio revelou ter formado uma forte amizade com Thiago Santos no início de sua passagem no clube gaúcho.

— No primeiro dia que eu cheguei no Grêmio, ele não estava, estava cuidando da sua mãe que estava doente. Todo mundo falava “o Thiago ainda não chegou”’, e eu disse “o que tem o Thiago?”, e eles respondiam, “ah ele é o mais brincalhão do vestiário, vamos ver com você como vai ser” – começou, prosseguindo:


— No primeiro treinamento estava quietinho, quando o Gabeira (auxiliar técnico Alexandre Mendes) falou “Ô Suarez, cuidado com o caça craque”, ele tem um joguinho que é um contra um, contra ele… o Thiago machucou a perna cara (risos), eu fui fazer um carrinho nele e ele machucou a perna, aí começou essa parceria com ele. Eu aprendi a jogar o truco com ele, o truco gaúcho.

Thiago chegou ao Fluminense no meio da temporada. À época, não era um jogador muito querido pela torcida do Grêmio. Pelo contrário. Foi muito perseguido. Nessa época, Suárez chegou a publicar fotos em redes sociais pedindo apoio ao volante.

— A torcida não sabe o que o jogador está passando, o jogador quer sempre fazer o melhor, eu sabia o momento o que ele estava passando. Não tem como não apoiar o jogador. Por isso não entendo aqui, aqui a torcida xinga o jogador do mesmo time, isso é pior, isso não ajuda. Não só no Grêmio, no Brasil já vi muito, aqui no Brasil é diferente. No Uruguai para xingar um jogador ele tem que ir muito, muito mal, é uma questão de cultura. Aqui no segundo jogo já (risos). O Thiago me falava “que bom que você começou fazendo gol, já não vai xingar mais” – disse.