Os representantes de Gustavo Scarpa e o próprio jogador não se manifestaram depois da audiência desta segunda-feira na 10ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho no Rio de Janeiro. Por outro lado, Rui Meier, advogado do Fluminense, conversou com os jornalistas e manifestou a posição do clube.

– Tudo vai depender do que a juíza decidir. Se ela der a favor do Fluminense, o clube estará disponível para o Scarpa vir jogar. Se for o contrário, ele estará liberado até que a decisão seja revertida. O vínculo, hoje, é com o Fluminense, mas o jogador optou por não se reapresentar, uma faculdade legal dele. O Fluminense está sempre aberto a um acordo. Acreditamos numa solução positiva, dependendo de as partes se conciliarem. Agora é sentença e recurso para quem perder. Estou confiante que teremos sucesso – destacou o advogado, em entrevista coletiva.


O acordo poderia acontecer através de um valor financeiro e/ou até mesmo o envolvimento de jogadores, negócio que havia sido tratado no fim do ano passado entre Fluminense e Palmeiras. O Tricolor receberia quatro atletas alviverdes para ceder Scarpa por empréstimo. A transação, entretanto, não prosseguiu devido ao processo movido pelo apoiador na Justiça.