Mário Bittencourt diz que 39ª rodada do Brasileiro é conto da carochinha
Mário Bittencourt diz que 39ª rodada do Brasileiro é conto da carochinha

O Fluminense cumpriu a regra no Campeonato Brasileiro. A Portuguesa e o Flamengo, não. Tanto que ambos perderam quatro pontos em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta das escalações irregulares de Héverton e André Santos, respectivamente, na última rodada. Com isso, a Lusa caiu para a Série B. Porém, o Tricolor, mantido na Primeira Divisão, é quem virou o vilão da história para boa parte da mídia e da opinião pública. Situação essa que revolta Mário Bittencourt. Advogado do clube, ele está chocado com a inversão de valores no caso.

Mário Bittencourt atacou veementemente o termo “tapetão” e destaca que a imprensa não destaca o que de fato aconteceu no STJD: o cumprimento da regra vigente da competição.

– O que tem havido nesses dias tem sido uma inversão de valores monstruosa. Brigamos há anos pelo cumprimento das regras no Brasileiro. Essa coisa de tapetão era dos tempos antigos, em que se recorria à Justiça Comum e ficavam-se anos os casos sem solução e influía nos campeonatos. O que está se falando nesse dia é um absurdo. As pessoas estão tirando o erro da Portuguesa de forma claríssima e do Flamengo, com algumas nuances, apresentadas pelo seu advogado, mas que perdeu por 5 a 0 no tribunal. Estão esquecendo que isso é uma regra do jogo. Não vi nenhuma pessoa nesses dias, com raras exceções, dizer que o regulamento está sendo cumprido. Essa história da carochinha de 39ª rodada, que o campeonato está sendo decidido no tribunal, é absurda – disse.


Sem comentários