(Foto: Nelson Perez/FFC)

Candidato da situação à presidência do Fluminense, Pedro Abad já tem definido os nomes que comandarão o departamento de futebol, caso eleito em 26 de novembro. Faltou apenas avisar a um dos componentes. Em entrevista ao NETFLU, Alexandre Torres, que seria o responsável pela coordenação da base e profissional, mostrou-se surpreso com a notícia.

– Não recebi nenhum convite. Estive na homenagem ao meu pai (Carlos Alberto Torres) no Maracanã, no jogo contra o Vitória. Mas nada foi conversado. Sou funcionário do Manchester United (ING). Claro que tenho o sonho de voltar para o Fluminense, onde iniciei a carreira, tenho o maior carinho. O meu pai também iniciou no clube. Mas repito, não existe nada – falou o ex-jogador.

Observador técnico do Manchester na América do Sul, Alexandre Torres foi revelado pelo Tricolor. Estreou profissionalmente em 1985 e participou do tricampeonato carioca. Deixou o clube em 1991 para atuar no Vasco, mas fez toda a sua carreira no Japão, vestindo a camisa do Nagoya Grampus. Retornou ao Vasco em 2000 e pendurou as chuteiras no ano seguinte.