(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Cria das divisões de base de Xerém, o volante André subiu para os profissionais do Fluminense e admitiu, em entrevista concedida à FluTV, que sentiu um “choque” ao trabalhar ao lado de seus ídolos no futebol nas atividades no CT Carlos Castilho.

André citou nomes como Fred, Paulo Henrique Ganso, Nenê e Egídio como atletas que admirava e que, do dia para a noite, estava trabalhando lado a lado. Bateu o nervosismo.

– Nos primeiros dias que eu subi, fiquei em choque de estar trabalhando com eles. O Fred, principalmente, o Ganso, que é um ídolo para mim, o Nene, o Gidão… No começo fiquei meio nervoso, mas a gente acaba se enturmando, principalmente porque eles dão a maior força para nós. A gente fica mais confiante e consegue se desenvolver melhor ainda – disse o jovem.