Em entrevista exclusiva ao NETFLU, o técnico do time feminino de vôlei do Fluminense, Hylmer Dias, falou sobre a campanha da equipe na Superliga até o momento e os constantes atrasos salariais por parte da diretoria, que tem tido dificuldade em cumprir com os vencimentos. Ele ainda deu sua opinião sobre a pressão política dentro do clube para uma possível extinção dos Esportes Olímpicos. Confira a entrevista na íntegra:

NF: O Fluminense montou outra vez uma equipe competitiva para disputar a Superliga, mas ainda esbarra na oscilação. Por que o time é tão inconstante?

Hylmer: Tentamos desde a campanha da Superliga B, que nos levou a 1 Superliga, fazer o time crescer temporada a temporada. Na 2ª temporada tínhamos uma equipe que oscilava pouco, mas deixava a desejar no ataque e não nos permitia voos maiores. Esse ano melhoramos o poder de ataque e conseguimos vitórias sobre fortes equipes como Osasco e Sesc, mas falta uma regularidade que estamos buscando no dia a dia, além do que tivemos problemas de lesões de jogadoras importantes como Sassá, Giovana e Lara.

NF: Você acredita que o time tem potencial para buscar uma final de Superliga algum dia?

Hylmer: O Fluminense tem que entrar em toda competição pra brigar pra ser campeão. Estamos na nossa terceira Superliga e, como já disse, o projeto tem crescido ano a ano. Temos camisa, estrutura e uma torcida enorme, e temos trabalhado muito duro. Então, sim, vislumbro o Fluminense disputando o título brevemente.

NF: Os salários atrasados atrapalham de certa forma na condução do trabalho e no desempenho das atletas? Como vocês trabalham com essa questão?

Hylmer: Esse assunto é um que temos regras claras de discuti-lo internamente entre funcionários e dirigentes. A diretoria está fazendo o melhor pra que tudo seja resolvido da melhor forma possível.

NF: Existe uma pressão política muito grande no clube em torno dos esportes olímpicos. Alguns defendem até a extinção, para priorizar o futebol profissional devido a falta de recursos. O que você pensa disto?

Hylmer: Penso que a parte política do clube quem trata são seus eleitores. Sobre o Esporte Olímpico, minha visão de quem tem 20 anos como treinador com títulos de mirim a adulto e mais alguns anos de atleta, é que o Esporte Olímpico faz parte das tradições do clube e não é acabando com ele que o futebol crescerá.

NF: Você vai treinar a seleção sub-18 no Mundial do Egito. O Fluminense mandará algum outro profissional além de você? Como essa experiência pode te ajudar e ajudar o clube em projetos futuros?

Hylmer: Sim, Guilherme Schmitz será assistente técnico da seleção brasileira Sub 20 no Mundial do México. Essa experiência é super enriquecedora em termos de conhecimento e nos trás experiência internacional que podem ser aplicados no dia a dia do nosso trabalho, assim como estarmos perto e de olho em revelações que possam vir a somar ao Fluminense.

NF: Sabe dizer se o Fluminense segue com o projeto do vôlei na próxima temporada?

Hylmer: Espero e torço muito pra que sim, mas só quem pode responder por isso são os dirigentes.