(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Mesmo em vias de perder Luciano, a diretoria do Fluminense agiu rápido e acertou com dois reforços para o setor ofensivo: Nenê e Wellington Nem (ainda a ser anunciado). Com isso, destaca o site “Uol”, Fernando Diniz terá uma dor de cabeça boa com o “excesso” de opções na frente.

A quantidade dos jogadores que sobrarão do meio para a frente dependerá da opção do técnico a respeito do número de volantes. Se Allan for o único cabeça de área escolhido, como já vem acontecendo, Ganso pode ser um pouco mais recuado para abrir uma vaga na criação. Neste possível cenário, Nenê seria uma possibilidade centralizado, com Wellington Nem e Yony González pelas pontas e Pedro ou João Pedro de centroavante.

Já se Diniz optar por dois volantes, abriga do meio para a frente se resumirá a quatro lugares e ficará mais acirrada. Com Nenê e Ganso na armação, o mais recente no time tende a atuar aberto. No ataque, Wellington Nem tende a ganhar o lugar de Yony e deixar a briga pela camisa 9 entre Pedro e João Pedro.

Além deles, outras peças podem perder bastante espaço. São os casos de Marcos Paulo, Brenner, Guilherme, Ewandro e Kelvin.