Diego Cavalieri – Nota: 7

Precisou fazer poucas defesas, mas importantes. No primeiro tempo, resvalou bola de Vinícius à queima-roupa que terminou no travessão.

Wellington Silva – Nota: 6,5

Foi importante peça ofensiva principalmente no primeiro tempo. Caiu um pouco de produção no segundo, errando muitos cruzamentos.

Gum – Nota: 6

Seguro, não deu espaços aos atacantes do Atlético-PR. Só engrossou em duas oportunidades quando tentou sair jogando

Henrique – Nota: 7

Preciso nos desarmes a nas saídas de bola. Bem posicionado, levou a vantagem na maioria dos lances.

Giovanni – Nota: 5

Atrás, não complicou. Na frente, porém, deixou a desejar.

(Douglas, 30 do 2ºT) – Nota: 6

Procurou dar proteção à defesa. Não inventou e foi bem.

Pierre – Nota: 6,5

Firme na marcação durante todo o tempo. Nunca deixou de se esforçar e foi importante na proteção à defesa.

Cícero – Nota: 7

Inteligente, auxiliou na transição entre a defesa e o ataque.

Osvaldo – Nota: 5,5

Começou bem, sendo opção importante no apoio. Caiu de produção no segundo tempo e foi bem substituído.

(Marcos Junior, 19 do 2ºT) – Nota: 8

Saiu do banco para fazer o gol do título. Veloz, incomodou muito nos contra-ataques.

Gerson – Nota: 5,5

Oscilou demais. Apareceu em poucos lances ofensivos.

(Edson, 19 do 2ºT) – Nota: 6,5

Entrou bem na partida. Protegeu a defesa e, quando teve espaço, também se lançou ao ataque.

Gustavo Scarpa – Nota: 8,5

O cérebro no meio de campo. Distribuiu bolas importantes do meio para a frente.

Magno Alves – Nota: 7

Perdeu boa chance de marcar, mas se redimiu ao achar Marcos Junior no lance do gol do título.

Levir Culpi – Nota: 9

Montou um time que, se não é brilhante, é muito competitivo. O Fluminense foi superior ao Atlético-PR a maior parte do tempo.