Celso Barros não associa “caso Lusa” com viradas de mesa

Celso Barros não associa “caso Lusa” com viradas de mesa

celso2A ira de torcedores rivais do Fluminense se dá pela associação que fazem a viradas de mesa na década de 1990. Mesmo sem a participação do clube em nenhuma delas, os arquirrivais não perdoam. Celso Barros, presidente da Unimed, rechaça qualquer relação.

– São fatos diferentes. Não vejo nesse nenhuma relação. Se não me engano, o Fluminense ganhou uma Série C, e então criou-se a Copa João Havelange. Eu não participei disso. Como não participamos agora. O Fluminense não se envolveu nisso – apenas no julgamento, como terceiro participante… Mas é uma discussão que não leva a lugar nenhum – comentou o gestor da cooperativa de saúde, patrocinadora do clube há 15 anos.


Sem comentários