Nos três encontros desde o início da disputa, Fluminense venceu um e empatou dois (Foto: Mailson Santana - FFC)

Além dos objetivos de cada um no Campeonato Brasileiro, o clássico entre Fluminense e Botafogo, neste domingo, às 20h30, em São Januário, pela 32ª rodada, definirá também quem ficará com a Taça Gerson e Didi. O troféu irá para quem tiver a melhor soma nos quatro encontros entre os dois times desde a retomada do futebol após a paralisação causada pela pandemia do novo coronavírus (dois amistosos e dois pelo Brasileirão).

Unidos à época contra o retorno das competições durante a pandemia em dissonância a todo o restante do futebol carioca, Fluminense e Botafogo marcaram os amistosos de solidariedade quando houve o reinício.


Com uma vitória no primeiro amistoso (1 a 0) e dois empates por 1 a 1 na sequência (segundo amistoso e primeiro encontro do Brasileiro), o Tricolor das Laranjeiras ficará com o troféu com novo triunfo ou empate. Se o Alvinegro vencer, ficará com a taça.

O Botafogo levará a Taça Gerson e Didi com qualquer vitória pelo seguinte motivo. Se vencer por vitória simples (um gol de diferença), igualará a pontuação, o saldo e os gols feitos. Porém, o duelo do Campeonato Brasileiro tem poder de desempate em relação aos amistosos.

No Brasileirão, o Fluminense está em sétimo lugar com 47 pontos e na briga por uma vaga na Libertadores. O rival vive péssimo momento. É o lanterna com 23 e vem de cinco derrotas consecutivas.