(Foto: Marina Garcia - FFC)

O Governador do Rio Cláudio Castro vetou parcialmente o projeto de Lei que garantia anistia para as torcidas organizadas do Rio de Janeiro. A medida foi publicada no Diário Oficial da última quarta-feira (19). Com isso, as torcidas de Fluminense e Botafogo que preparavam suas voltas para o clássico do próximo domingo (23), no Maracanã, terão que adiar seus planos momentaneamente. O veto ainda será apreciado pelo Parlamento Fluminense, que pode derrubá-lo.

O veto se dá pois a Alerj tem poder de anistiar as punições administrativas, mas não as penais. A aprovação, por parte do Parlamento Fluminense, de uma anistia geral poderia levar a um questionamento da constitucionalidade da medida, com possível derrubada pela Justiça. Por este motivo que a revisão do TAC é condição para a anistia geral das torcidas.


No último dia 13, o Tribunal de Justiça do Rio atendeu ao pedido do Ministério Público e suspendeu, liminarmente, por 60 dias, o afastamento das agremiações, enquanto o TAC é discutido. Os integrantes das torcidas poderão entrar nos estádios com uma faixa e com camisas das organizadas.

As organizadas que seriam beneficiadas com a medida são a Fúria Jovem (Botafogo), Raça Rubro-Negra e Torcida Jovem (Flamengo), Young Flu (Fluminense) e Força Jovem (Vasco).