Confira, na íntegra, entrevista com o goleiro Kléver a jornal

Confira, na íntegra, entrevista com o goleiro Kléver a jornal

klever3Recebeu conselhos do Cavalieri?
Kléver: Sim. Sempre converso com ele. Estar aqui junto com o Diego é uma coisa muito boa para mim, porque estou aprendendo muito. Me passou alguns conselhos para ter calma antes do primeiro jogo. Diegão é um cara importante para mim.

Ficou nervoso na estreia?
K: Antes do jogo contra o Inter fiquei tranquilo, pelo tempo que já tenho no clube. Lógico que tem a responsabilidade, mas estava tranquilo. Já estou há um bom tempo convivendo com os experientes.

Como chegou ao Fluminense?
K: Sou de Mirassol e cheguei com 17 anos, no juvenil. Me viram numa competição em Promissão (SP). Desde lá já são sete anos. Já conheço tudo e me sinto em casa.

Como foi a reação da sua família ao saber que você ia jogar?
K: Quando o Diego foi convocado, meu pai ligou dizendo que eu ia ter a chance e não podia vacilar. Foi uma felicidade imensa para ele.

Com quem conversa muito?
K: Deco era quem ajudava muito e conversava. Hoje tem o Fred, o Leandro Euzébio, Edinho, além do Cavalieri, que tem sido um paizão.

 

 


Sem comentários