Conmebol ignora Flu, mas deve punir arbitragem paraguaia

Conmebol ignora Flu, mas deve punir arbitragem paraguaia

Dois pesos e duas medidas. É assim que se pode julgar o tratamento da Conmebol com relação aos erros de arbitragem que prejudicam as equipes. A entidade informou nesta quinta-feira que avaliará uma possível suspensão do trio de arbitragem no empate entre Corinthians e Boca Juniors, 1 a 1, no Pacaembu. O assessor da confederação, Nestor Benitez, acredita que o árbitro paraguaio Carlos Amarilla e os assistentes Cárlos Cáceres e Rodney Aquino causaram “fatos lamentáveis” durante a partida pelas oitavas da Libertadores.

– Temos uma comissão específica para avaliar a atuação do árbitro e dos assistentes. Com o Amarilla não será exceção. Ele seguramente será avaliado por essa atuação entre Corinthians x Boca. Vamos conferir relatórios, assim como imagens da TV para analisar esses fatos lamentáveis que ocorreram – destacou o assessor da Conmebol.

Mas não é necessário nem puxar muito a memória para lembrar que erros diante do Fluminense, inclusive atuando contra o próprio Boca (pênalti não marcado para o Tricolor e expulsão discutível de Carlinhos em 2012), ano passado, prejudicaram muito o clube, sem que a entidade tomasse uma atitude mais dura.

Nesta temporada, os erros que atrapalharam o Flu aconteceram diante do Emelec, num pênalti inexistente e, ainda, diante do Grêmio, num gol irregular de Andre Santos, no Engenhão.