Cris Silva, de 28 anos, foi comprado pelo Fluminense sem nunca sequer ter se destacado num clube grande na carreira (Foto: Mailson Santana - FFC)

O mau desempenho de Cris Silva nas partidas, além do alto investimento feito pelo Fluminense em sua contratação, voltaram a causar questionamentos no clube. Apurou o NETFLU que conselheiros mostraram novamente descontentamento com o lateral-esquerdo e a discussão ganhou força nos bastidores.

Membros do Conselho entendem que a “grife” Champions League inflacionou o real valor do jogador, além do fato de ter conseguido dar assistência pelo modesto Sheriff, da Moldávia, em partida contra o gigante espanhol Real Madrid. Há também o argumento que aos 28 anos nunca havia se destacado por um clube de ponta até a chegada ao Fluminense. Passou toda a carreira em agremiações de menor porte.

Não há, no entanto, possibilidade de ser aberto um requerimento para o questionamento de sua compra, assim como a respeito da venda de Luiz Henrique ao Real Betis, da Espanha, como já houve intenção e não foi a frente devido ao título carioca. A discussão é extraoficial.


Em relação aos questionamentos, Cris Silva é o principal foco, mas não o único. A chegada do experiente Willian Bigode, por exemplo, também causou certa insatisfação. O jogador de 35 anos assinou por duas temporadas após passagem vitoriosa no Palmeiras, mas ainda não deslanchou. A montagem do elenco como um todo também é vista com certa desconfiança.