Leo Percovich retomou as atividades no Fluminense na última terça-feira e neste sábado dirige o time sub-20 pouco mais de um mês depois do trágico acidente que vitimou suas duas filhas. O treinador teve sete costelas quebradas, pulmão perfurado e a clavícula deslocada.

Uma tipoia ainda faz parte do “uniforme” do uruguaio, que não tem grandes limitações de movimentos, embora ainda sinta dores ao realizar determinadas ações. A única contraindicação médica mesmo é a proibição de andar de avião até que esteja 100% fisicamente.


O reencontro do técnico com os seus comandados foi especial. Antes do início do treino, Percovich se emocionou e também levou muitos jovens às lágrimas. Tido como um técnico para lá de exigente, Leo tornou-se mais sensível desde o desastre.