Raphael Augusto, meia cria do Fluminense, atualmente defende o Chennaiyin, que neste sábado disputa o primeiro jogo da semifinal da India Super League, diante do FC Goa, às 11h30 (de Brasília). Na terceira temporada pela equipe, Raphael se mostra bem adaptado ao país, onde foi campeão em 2015.

– É minha terceira temporada aqui, tem sido muito proveitoso. Estou adaptado ao país, a Liga. Esse período em que estou aqui tem sido muito produtivo. Tinha muito jogador brasileiro também, então ficou mais fácil. Estou feliz. O mais difícil na adaptação foi a comida. Outra coisa que é diferente é que moro em um hotel. Nós treinamos, voltamos pro hotel e fica sozinho depois – explica.

Apesar de já estar bem adaptado ao país, Raphael conta que isso não foi muito fácil. Como a Índia é um país sem muita tradição no futebol, até estranhou quando recebeu a proposta, mas ao pesquisar, viu que grandes nomes do futebol mundial atuavam no país. O FC Goa, adversário deste sábado, já foi treinado por Zico. Por lá, existem dois campeonatos. A India Super League é uma parceria com a Premier League, é organizado por uma empresa americana, a IMG, em parceria com uma empresa indiana. O mais tradicional, conta apenas com jogadores nascidos no país.

– Quando vim ainda tinha contrato com o Fluminense. De início estranhei um pouco, mas vi que tinha o Elano, outros jogadores consagrados como Malouda, Anelka, Forlán atuando pela Liga e resolvi apostar nisso. Vi que era um campeonato forte – conta o jogador.