Só se fala em uma coisa: coronavírus. Devido a pandemia, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) suspendeu pelos próximos 90 dias os atos de cobrança da dívida ativa da União. A medida, iniciada no dia 16 de março, estende-se aos clubes de futebol que possuem dívidas previdenciárias e tributárias.

Vale lembrar que alterações no prazo não são descartados, dependendo da como se desenvolver a pandemia. A ideia é auxiliar no combate à crise financeira, já que não há um corte muito grande de receitas para as agremiações por conta das paralisações no futebol.

Ranking dos 9 primeiros em dívidas com a União (em R$):

1 – 261.6 milhões – Cruzeiro (Série B)
2 – 150.4 milhões – Guarani-SP (Série B)
3 – 87.6 milhões – Vasco (Série A)
4 – 78.8 milhões – Náutico (Série B)
5 – 62.1 milhões – Sport (Série A)
6 – 32 milhões – Corinthians (Série A)
7 – 29.9 milhões – Figueirense (Série B)
8 – 23.8 milhões – Botafogo (Série A)
9 – 23.2 milhões – Fluminense (Série A)