(Foto: Joilson Marconne - CBF)

Em entrevista logo após a derrota por 1 a 0 para a Argentina, no Maracanã, o técnico Fernando Diniz fez um balanço dos seus seis jogos no comando da Seleção Brasileira até aqui nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026. Foram duas vitórias, um empate e três derrotas.

– Acho que em termos de processo para o futuro, foram extremamente válidos. Inclusive perder para poder saber o que faz na hora que perde, como é que amadurece o time. Se analisar em termos de resultados, é muito ruim. Somente agora perder três jogos seguidos, e já vinha de um empate com a Venezuela. Em termos de desempenho oscilamos, acho que a partida mais estável foi hoje mesmo. Contra a Bolívia também, mas foi um outro cenário, as coisas fluíram de uma maneira… O jogo fluiu muito, fomos achando os gols, podia ter feito mais. Mas mesmo contra a Bolívia tivemos um outro vacilo defensivo e acabamos tomando um gol que não precisava ter tomado. Em termos de conteúdo tático, de entendimento daquilo que a gente quer, talvez hoje ter sido o melhor jogo – disse ele, acrescentando:


– Então, dentro das observações que a gente teve, hoje provavelmente foi a entrega de uma coisa assim, com uma perspectiva muito positiva para frente. Nesse ponto de vista tático, de entrega dos jogadores, de equilíbrio emocional, tirando obviamente a expulsão do Joelinton, você vê uma coisa positiva para frente. A gente está formando praticamente uma nova geração de jogadores que alguns deles ainda nem se firmaram em grandes clubes da Europa, estão procurando seu espaço e têm muito talento. Eu acho que ali na frente vamos começar a colher coisas muito boas – encerrou.