O Fluminense enfrentou o Santos, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, e acabou vencendo por 3 a 0. O duelo foi válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, e o Tricolor teve uma bela atuação ao estilo Dinizismo, uma das melhores da temporada, principalmente no primeiro tempo.

Logo no início, a equipe já mostrou que não entraria de corpo mole, mesmo podendo prejudicar um rival na luta contra o rebaixamento. Aos 10 minutos, após uma sequência de passes, Jhon Arias achou Martinelli na entrada da área, que chutou no cantinho para abrir o placar.


Do jeito que começou, foi até o final da primeira etapa, em ritmo de treino de luxo, trocando passes, finalizando e dominando completamente o jogo. Aos 36, foi a vez do colombiano receber um bolão, agora de Diogo Barbosa, para ampliar.

O técnico Fernando Diniz decidiu não mexer no intervalo, e viu o time paulista começar melhor o segundo tempo, obrigando Fábio a fazer defesas extraordinárias. Mas não durou muito, pois logo aos 14 minutos, pintou uma belíssima jogada coletiva até Martinelli achar German Cano para fazer o terceiro.

Com o passar do tempo, o jogo ficou mais morno, o clube das Laranjeiras tocando a bola quando tinha a posse, e o Peixe chegando com mais perigo, fazendo o arqueiro do Tricolor mostrar o motivo de ser um dos melhores do Brasil, além de uma bola salva por Nino em cima da linha de forma incrível e outras três finalizações seguidas na trave.

Os atletas Lima e John Kennedy entraram nos lugares de PH Ganso e Keno, para tentar dar mais gás a equipe, mas o jogo continuou devagar pelo Time de Guerreiros. Já no final, Lelê e Yony González substituíram Martinelli e German Cano que, exaustos, pediram para sair.

Com o resultado positivo, o Flu chegou aos 56 pontos, mas permaneceu na sétima colocação. O time que foi a campo tinha: Fábio; Guga, Nino, Thiago Santos e Diogo Barbosa; André, Martinelli (Lelê) e PH Ganso (Lima); Jhon Arias, Keno (John Kennedy) e German Cano (Yony González).