Emocionado, Abel diz: “Se eu fosse dirigente, também mudaria”

Emocionado, Abel diz: “Se eu fosse dirigente, também mudaria”

Lágrimas, muitas lágrimas nas Laranjeiras. Nesta tarde, Abel Braga se despediu do Time de Guerreiros, encerrando sua trajetória no Tricolor. Já na entrevista coletiva, sem esconder a emoção, o treinador destilou sua costumeira sinceridade, destacando que também mudaria o comando técnico do clube se fizesse parte da cúpula do esquadrão verde, branco e grená.

– Se eu fosse dirigente, eu também mudaria o treinador. Fica o meu agradecimento a todos, sem exceção. Um agradecimento enorme por ter me proporcionado esses momentos. Foram 26 meses, coisa rara no futebol brasileiro. Era hora de mudar – resumiu.