Foto: Mailson Santana/FFC

Jogadores, comissão técnica e funcionários do Fluminense estão sem receber premiações prometidas pela diretoria.  O NETFLU apurou que os atletas estão irritados com a falta de esclarecimento do motivo da detença. Dentre os atrasos estão os das partidas vencidas em Edson Passos e o Fla-Flu do primeiro turno do Brasileiro, disputado em 26 de junho, em Natal. As bonificações combinadas dos jogos da Copa do Brasil também não foram saldadas. O prêmio pela conquista da Copa da Primeira Liga, por exemplo, feito em duas parcelas, demorou mais de quatro meses para ser quitado.

Fontes ligadas ao departamento de futebol confirmaram ao site número 1 da torcida tricolor que o Fluminense pagou apenas R$ 100 mil de um total de R$ 1 milhão de débito com os atletas, comissão técnica, que recebe mais, e demais funcionários do departamento de futebol, que ganham a menor fatia do bolo.

No último treinamento na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, Zona Sul do Rio, os jogadores fizeram uma cobrança forte no vestiário para que o cenário seja revertido o mais rapidamente possível. O presidente tricolor, Peter Siemsen, não tem ido às partidas do Flu fora do Rio de Janeiro e acredita-se que tenha relação com a falta do pagamento prometido. Os salários estão em dia.