Federações apoiam e Ferj se isola como única inimiga da Primeira Liga

Federações apoiam e Ferj se isola como única inimiga da Primeira Liga

Rubens Lopes continua se colocando contra competição que conta com seus rivais políticos Fluminense e Flamengo (Foto: Úrsula Nery - Ferj)
Rubens Lopes continua se colocando contra competição que conta com seus rivais políticos Fluminense e Flamengo (Foto: Úrsula Nery – Ferj)

Inimiga política de Fluminense e Flamengo, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), agora, é a única discordante da realização da Primeira Liga em 2016. As demais entidades agora apoiam a iniciativa da Liga Sul-Minas-Rio.

A Federação Catarinense sempre apoiou. Agora, tanto a Mineira quanto à Gaúcha também estão de acordo. A Paranaense, mesmo com ressalvas, aceita a realização do torneio.

– O Castellar Neto colocou em votação. Tivemos 8 a 3. A Federação deu aval – afirmou Daniel Nepomuceno, presidente do Atlético-MG, em relação à Federação Mineira.

Já o presidente da Federação Gaúcha, Francisco Novelletto, afirmou ter entrado em entendimento com Alexandre Kalil, CEO da Liga.

– Não posso rachar com Grêmio e Inter – admitiu.

Por outro lado, Hélio Cury, da Paranaense, fez apenas um adendo:

– O encaminhamento foi um pouco forçado, desrespeitando as federações, não conversando com ninguém. Mas nunca fui contra. Não sou contra ao que venha melhorar o futebol.

Já aqui no Rio, o presidente da Ferj, Rubens Lopes, cansa de fazer declarações contrárias à realização da Primeira Liga. Recentemente, chamou o movimento de “ditadura da minoria“.


Sem comentários