(Foto: Divulgação)

Desde 2016, a parceria do Fluminense com a Fundação SOS Mata Atlântica gerou uma série de ações em conjunto pela preservação de um dos biomas mais importantes do planeta. A iniciativa faz do clube o único do país a ter um departamento focado no desenvolvimento sustentável e que trabalha em busca da conscientização e práticas de preservação da natureza.

Só em Xerém, já foram plantadas mais de 3.600 mudas nativas da Mata Atlântica. Além disso, 100% dos resíduos orgânicos produzidos são transformados em adubo. O Fluminense ainda trabalha para combater o desperdício, orienta os jovens com aulas de cidadania, palestras e ensinamentos importantes sobre sustentabilidade.

– Em Xerém, montamos um sistema de coleta de água de chuva que é usada para a lavanderia e na regagem dos campos. Temos um sistema, em fase de construção, de aquecimento solar da água dos alojamentos e da cozinha. Não podemos perder a chance de educar através do futebol, seja com ações nos jogos ou com medidas realizadas na sede, aos poucos vamos construindo uma base para o futuro, educando e integrando. Queremos estudantes, parceiros e mais gente envolvida na causa. São detalhes que fazem a diferença – explicou Gustavo Pinheiro Machado, analista ambiental do Tricolor.