Já não é novidade que a Copa Sul-Americana é a prioridade do Fluminense neste ano. Sem dinheiro para investir num elenco mais forte para a disputa do Brasileirão, o torneio continental é o grande desejo da diretoria, pelo retorno esportivo e financeiro.

O clube carioca é o único dos 12 grandes do país que nunca conquistou um título sul-americano. Bateu na trave em 2008 e 2009 e, além disso, a premiação é um chamariz.

Ao passar do Liverpool (URU), na primeira fase, o Tricolor recebeu US$ 250 mil, cerca de R$ 827 mil, na cotação atual.

Caso elimine a Universidad de Quito (EQU), serão depositados mais US$ 300 mil nos cofres do Fluminense (R$ 993 mil). Somando as premiações de todas fases até a final, o campeão da Copa Sul-Americana recebe cerca de R$ 16 milhões.