(Foto: Lucas Merçon - FFC)

Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, no CT Carlos Castilho, na Barra da Tijuca, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, esclareceu algumas dúvidas sobre a operação da partida contra o Fortaleza, na próxima quarta-feira, no Maracanã, que contará com o retorno do público. Quais os setores abertos e o custo da operação? O mandatário respondeu

– Não sei precisar os números, a equipe de arenas tem isso. O cálculo que os vi fazendo no domingo é que cada jogo vai custar mais ou menos uns R$ 600 mil por conta dos protocolos. Não vamos abrir o estádio todo. Vamos abrir Sul, Leste. Oeste e Maracanã +, camarotes para comissão técnica e pessoas que possuem camarote. Não vamos abrir a norte. Por isso falei que se fizéssemos o protocolo cheio, com 50%, teria de abrir o estádio todo e o custo triplica e não teríamos como fazer a operação – disse ele, acrescentando em seguida:

– Conversamos isso no Conselho Técnico e sabemos que todos teremos dificuldades financeiras para fazer a operação. O que ficou decidido na terça era que teríamos de fazer nossos torcedores voltar. Não foi priorizado o lado financeiro. Se fosse, não valeria a pena voltar. Entendemos que o torcedor precisa e quer retornar e vamos fazer de tudo para cumprir as regras, para tornar mais barato aos torcedores e pra gente para tornar uma opção interessante para todos. Não estamos privilegiando critério financeiro e sim o retorno da nossa torcida – declarou.