Poderia ter sido mais fácil, mas o Fluminense voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. A equipe teve um bom começo de partida diante da Chapecoense, fez 2 a 0 rapidamente, mas não manteve o ritmo e terminou ganhando por 2 a 1, na Arena Condá, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Bobadilla e Luiz Henrique fizeram os gols tricolores e Perotti descontou. Com o resultado o time das Laranjeiras chegou a 25 pontos e subiu para o sétimo lugar.

Com um início arrasador, o Fluminense praticamente definiu o confronto em menos de 20 minutos. A equipe mostrou uma postura forte e boa movimentação, saindo na frente logo na primeira chance criada. Bobadilla aproveitou bate-rebate e finalizou com categoria. Pouco depois, Luiz Henrique completou de cabeça levantamento de Danilo Barcelos em cobrança de escanteio.

O Flu não parou e poderia ter ampliado ainda no primeiro tempo. Continuou com bom toque de bola e avanços por dentro. Martinelli e André saiam bem, os pontas também davam opção. Por sua vez, a Chape, muito frágil tecnicamente, ia esporadicamente ao ataque. Chegou a assustar em duas oportunidades, mas Marcos Felipe foi preciso nas intervenções.

Na volta para o segundo tempo, ainda que num ritmo mais devagar, o Fluminense criou situações para resolver de vez a vida. Só que errava demais nas tomadas de decisão na frente. Luiz Henrique e Caio Paulista, em ataques promissores praticamente seguidos, mataram as jogadas ao exagerarem nos dribles antes de buscar ou finalizar ou deixar algum parceiro em melhores condições.

E como se tratando de Flu as coisas não costumam ser fáceis… Claro que a Chapecoense daria um justo susto. Já que o Tricolor não quis definir o confronto, eles resolveram complicar. Da esquerda, Denner fez cruzamento para Perotti descontar. Assim, o jogo que estava fácil ganhou ares dramáticos.

No fim, o Fluminense teve de segurar uma pressão da Chapecoense para garantir os importantes três pontos. No domingo, o time das Laranjeiras volta a campo diante do São Paulo, no Maracanã.

O Fluminense jogou com: Marcos Felipe, Samuel Xavier, Nino, Luccas Claro e Danilo Barcelos; André (Wellington, 37′ do 2ºT), Martinelli e Yago (Nonato, 37′ do 2ºT); Luiz Henrique (Nenê, 21′ di 2ºT), Lucca (Caio Paulista, 27′ do 1°T) e Bobadilla (Abel Hernández, 21′ do 2ºT).