Ganso voltou a atuar no Fluminense depois de seis jogos apenas no banco (Foto: Lucas Merçon - FFC)

Depois de seis jogos só no banco de reservas, Ganso voltou a ser aproveitado no Fluminense na última quarta-feira. O meia entrou no segundo tempo da vitória de 2 a 0 contra o Bragantino, no Maracanã, pela ida da terceira fase da Copa do Brasil. Paralelamente a isso, segue a discussão a respeito de um possível empréstimo ao Santos, segundo o site ge.

O meia tem contrato com o Tricolor até 2023, mas um empréstimo pode acontecer em virtude da vontade do camisa 10 e do seu pouco aproveitamento. O clube paulista tem dificuldades financeiras e teve a primeira proposta recusada. A diretoria santista se dispunha a pagar apenas uma pequena parte do salário com o Flu arcando com o restante.

As tratativas foram retomadas e se chegou a um consenso que a situação pode evoluir até uma divisão meio a meio. Para isso, o Santos já teria de fazer um grande esforço.

Existe ainda o temor por conta de rejeição de parte da torcida santista a Ganso. Ele deixou o clube para jogar no São Paulo em 2012 sob protestos dos torcedores. Fernando Diniz, que o comandou no Flu, é entusiasta da contratação.

André Mazzuco, executivo de futebol contratado pelo Santos na semana passada, foi apresentado na quarta e afirmou estar se inteirando sobre as negociações. Ficará a cargo dele tocar a conversa com a diretoria tricolor caso receba o aval para seguir em busca da contratação.

Relegado a terceira opção no setor de criação do Fluminense, Ganso voltou a ter oportunidade de jogar contra o Bragantino em função da ausência de Cazares, reserva imediato de Nenê. No segundo tempo da partida de quarta, foi o camisa 10 quem substituiu o veterano jogador.

Cazares está a serviço da seleção equatoriana para as Eliminatórias, mas na Copa do Brasil já não jogaria por ter entrado em campo pelo Corinthians.