Campeão da Libertadores, Fluminense tem estreia marcada para o Mundial de Clubes no dia 18 de dezembro (Foto: Divulgação - FFC)

Campeão da Libertadores, o Fluminense está classificado para o Mundial de Clubes, em dezembro, na Arábia Saudita. Porém, acredite se quiser, o Tricolor pode ficar fora da competição por conta de uma crise institucional na CBF, como noticia o jornal O Globo.

Existe uma briga política nos corredores da CBF e a informação já chegou à Fifa. A entidade máxima do futebol mundial enviou comunicado à confederação nacional na última quarta-feira, relembrando alguns artigos de seu estatuto. Entre eles, o que diz que os filiados à entidade devem resolver os seus problemas sem a interferência de terceiros sob a possibilidade de serem suspensos.


Tal comunicado foi enviado após a Justiça do Rio de Janeiro pautar para semana que vem julgamento de uma ação que pede a anulação de um acordo com o Ministério Público. Nos bastidores, o processo é encabeçado pelos ex-presidentes da CBF Marco Polo Del Nero e Ricardo Teixeira com a pretensão de anular a eleição de Ednaldo Rodrigues e colocar um interventor no cargo.

A rápida movimentação da Fifa em relação ao tema tem outra razão. Foi a própria entidade que baniu Del Nero do futebol por causa da sua participação em um escândalo de corrupção envolvendo contratos de marketing para competições como Copa América e Libertadores. Para completar, a Fifa tem excelente relação com Ednaldo.

Se Del Nero e Teixeira saírem vitorisos, a CBF provavelmente será suspensa. A depender da celeridade da Fifa para tomar essa decisão, algumas consequências serão imediatas. Entre elas, pode pintar uma proibição do Fluminense jogar o Mundial de Clubes.

A estreia tricolor na competição está marcada para 18 de dezembro, na semifinal. Quando uma confederação é suspensa, todos os clubes associados a ela ficam impedidos de participar de competições ligadas à Fifa. Os brasileiros ficariam ainda proibidos de jogar a Libertadores e Sul-Americana em 2024, por exemplo.