Dar porrada no trabalho seria fácil, mas desonesto

É hora de cabeça fria e responsabilidade.

O Fluminense hoje joga futebol.

O Fluminense há três anos não tem desempenho, não tem uma ideia, não tem resultado.

Só não está na Segunda Divisão por um pênalti.

22 finalizações hoje, três delas na cara do goleiro.

Diniz apresenta um modelo de jogo completamente diferente dos anos anteriores e extremamente corajoso

É muito fácil analisar resultado e não olhar desempenho.

É muito fácil jogar pra torcida num momento ruim e pedir troca de treinador.

É muito fácil com quatro rodadas apenas, sendo roubado em uma delas, olhar apenas os 3 pontos em 12, ignorando completamente fatores alheios à capacidade do treinador.

Sábado foi dia de ficar chateado. Resultado muito injusto, num jogo muito bom do Flu.

E pode ser que tenhamos mais dois resultados negativos contra um elenco estrelar, bicampeão da Copa do Brasil e com seu treinador há bastante tempo trabalhando.

Sigamos evoluindo. Jogando o que jogamos no clássico as vitórias virão.

A torcida entendeu isso e aplaudiu.

Diferentemente de alguns abutres, presos a velhos nomes, uns até por amizade e que torcem pra essa nova proposta dar errado.

Seria muito fácil pra mim, até por ser oposição a esse bando de incompetentes que tomou conta do Fluminense, dar porrada nesse trabalho.

Seria fácil, mas não seria honesto.

Ver o Flu voltou a ser um prazer.

Quarta tem mais!