(Foto: Lucas Merçon/FFC)

“Jamais gaste tempo dando explicações… seus amigos não precisam, os inimigos não acreditam e os estúpidos não entendem”.

Essa postagem foi feita pelo presidente do Fluminense em uma rede social sua. Ela pode alegar que não tem relação com o clube, mas dá a entender que divide a torcida do Flu entre três grupos: Amigos, Inimigos e Estúpidos.

A Flupress, que nasceu com o propósito de ser arquibancada, abrirá hoje espaço para todos os que não são amigos do presidente e foram categorizados como inimigos ou estúpidos.

Abri um espaço em minhas redes sociais para a manifestação do torcedor, que, sem arquibancada, não pode ficar restrito apenas às redes de cada um isoladamente.

Portanto o texto hoje não é meu, nem do Gustavo, é da torcida, é nosso:

Abaixo, as respostas , com os nomes, arrobas e tudo o que pessoa identificar cada um.

Thiago Flamarion – O presidente do Fluminense tem a obrigação de prestar esclarecimento ao torcedor. Não importa o assunto: é preciso entender que não se está fazendo um favor. A instituição sempre será maior que qualquer pessoa, até ídolos queridos, que não é seu caso.

Renato Vianna – Quantos mais jogadores da base sairão de graça Mário? Quantos ativos do clube serão desperdiçados enquanto fazemos contratos longos com idosos que não nos dão nenhum retorno? Quanto mais transparência, menos inimigos! Você só é mais do mesmo!

rodrigonobre1986 – Claro uma torcida insuportável como fluminense que não consegue entender que fluminense não tem dinheiro e questiona trabalho de Roger Machado que chegou ontem só desenhando

Juan Pancini – Dele não precisamos, nele não acreditamos e ele não entende.

Pedro Henrique Motta – Lamentável a postura do Mário Bittencourt.

Renato Silva – O Fluminense nunca teve um presidente tão egocêntrico, mimado e antidemocrático. Você nos envergonha!

Viale87 – P… bagulho foi ontem… Tão sem notícias mesmo.

Edgard FC – Suas atitudes de autoritarismo e desprezo com o torcedor do Fluminense, só deixam evidente a cada momento o quanto você segue distante do cargo que pleiteou. O Fluminense não é seu.

Luiz Carlos Máximo – Um rei absolutista nas Laranjeiras! Como numa instituição associativa, o presidente não dá explicações dos seus atos? Mário está se antecipando no Flu ao que Bolsonaro quer no país. E retoma o “nada a declarar” da ditadura militar. O que tem por baixo do tapete do salão nobre?

Guilherme Fernandes – O Fluminense não lhe pertence, presidente… O Fluminense pertence ao seu torcedor e sua voz deveria ser soberana.

danieluow (pelo Instagram do NETFLU) – O cara não pode nem fazer uma publicação no perfil pessoal, que já levam para o profissional. Fala sério!

Paulo Henrique Meyer – A vontade de mandar um recado é grande. Mas por outro lado, frequentemente me sinto um completo estúpido de investir tempo e dinheiro na palhaçada que virou o Fluminense.

@mellocad (não mandou o nome) – A arrogância do MB joga pra escanteio todos os seus acertos. Errar e acertar é normal, ser antidemocrático está cada vez mais se normalizando.

Matheus Chagas – Estúpido é meu p*** de óculos.

Vanderlei Braga – Estúpido aqui se apresentando.

simao_periclaudo (pelo Instagram do NETFLU) – O pior e que a frase está corretíssima

Ualdir Junior – Que tal cumprir as promessas de campanha?

Bernard Ayan – Sou contrário a uma gestão temerária, obscura e autoritária. Sou seu inimigo Mário Bittencourt.

Thiago Silva – Angioni e Uram são os amigos.

Renato Jacques – Um dia essa viagem ególatra que vocês chama de mandato vai passar e você será esquecido.

Rafael Henrique – O Fluminense não é seu e não gira em torno de você. Você deve e deve muitas explicações (prometeu isso em campanha). E quando aparece da sempre as mesmas voltas e conta sempre as mesmas histórias. Não responde por nada.

João Vitor Meira – Enquanto o pensamento de quem gere o clube, for um pensamento de clube de bairro, continuaremos a fracassar em ser gigantes. Tá na hora de pensar em um clube (inter) nacional como ele realmente é. Pare de agradar só quem está na piscina.

Ariel Pereira – O Fluminense do Sr. Mário Bittencourt e Angione é pequeno demais pois o presidente quer ser o astro principal do clube e o principal nome… enquanto eu digitava Nenê errou 16 passes e matou 18 contra a ataques.

Robinho Barros – Você não é dono do Fluminense, Mário! O Flu é muito maior que você. Cadê a democracia que você prega nas suas falas? É calando a torcida nos protestos pacíficos retirando faixas do estádio?

Rodrigo Camargo – Mário, não fique puto de ser chamado de incompetente, pra você isso é um elogio. Tens que melhorar muito pra ser um péssimo presidente. Pede pra sair. #fora mário

Luiz Gabriel – Você é um covarde. Você consegue ser pior que o Abad, regado de arrogância e amigos como se fossem donos do clube. Cadê as promessas? O voto on line? A revitalização das Laranjeiras.

André Pinheiro – Para de atrapalhar o Fluminense e volte pra sua pelada com o Edmundo. Você não merece sentar nessa cadeira.

Max Lima – Angioni e Uram amigos, inimigos sao os torcedores que cobram uma gestão séria, transparente e competente.

Henrique Daniel – O Fluminense é meu e ninguém se mete.

Kaio Lucas – Era melhor ter reeleito o Abad.

Sylvio Montenegro – Na última eleição fui a Laranjeiras apenas anular meu voto. Este sujeito nunca me enganou. Pior é que temos dois egocêntricos autoritários na direção do Flu. Por isso não se bicam. O atual modelo social, a persistir mais tempo, acabará com o Fluminense.

Gisele Felix – Prepotente. Mentiroso. Autoritário. Conseguiu sozinho destruir uma imagem positiva que a torcida tinha de você. Tomara que você não destrua o Fluminense.

Thalles Motta – Espero que suma logo do nosso Fluminense! Egocêntrico, prepotente, debochado e acima de tudo, péssimo gestor. Conseguiu superar Abad.

Reginaldo Serra – Pavão Bittencourt, estúpido é você e todos que te apoiam.

Naldinho Martins – Você é um parasita. #Lixoo

Caio Rodrigues – O Fluminense somos nós, os estúpidos.

Marcus Vinicius – Mário não vai dar explicações. Quem dará vai ser o Eduardo Uram, por procuração.

Roberto (Dzi) – A soberba precede à ruína; e o orgulho, à queda.

Ricardo Wille – Sr Presidente, o que explica a contratação de um zagueiro de 25 anos para compor o sub 23?

João Abbud – Espero que eu sinta vontade de voltar a ser sócio um dia.

Rafael G S – Estúpido e inimigo é quem promete e não cumpre.

Carlos Nunes – Um tirano vai sempre arrumar desculpas pra exercer a tirania.

Alexandre Mendes – Covarde, inepto, falastrão, incompetente. Cadê o voto on line? Cadê a reforma de laranjeiras? Cadê time pra disputar a libertadores? Salários pagos? Vergonha!

Dani Morales – Seu amadorismo vai colocar na segunda divisão.

Renan Reis – Estúpido é teu c****

Fábio Melo – Mário, você é um mentiroso

Chagas Neto – Você é uma vergonha. Mitômano da pior espécie. É uma reverendíssima besta. O mal que te assola dentro de ti, que seja descarregado longe do Fluminense.

Celso Medeiros – Você tem obrigação de nos dar satisfação sobre cada atitude sua à frente do clube. Num clube com luta anti-fascista em sua história não há espaço para um projeto de ditador como você! Fora Mário!

Luciano Castagnaro – O Fluminense não é seu Mário. Você não só pode, como deve dar explicações de tudo o que envolve o clube. Ah… e cadê o master que você prometeu?

Rodrigo Azevedo – O Fluminense é o clube de todos, e todos significa todos.

Beto Senra – Mário, lhe digo que sou seu inimigo com maior prazer. Não inimigo político. Mas no amar e pensar somente no bem do Fluminense.

Thiago Guedes – O Fluminense é gigante e vocês são minúsculos.

Chris Gonzalez – Explique o real motivo de não termos um master. Por que recusou projeto da PDG para reforma de Laranjeiras, sem custos pro clube?

Marcos Lopes – Você já é o pior presidente da história.

Leonor – Tenho nojo da sua gestão. Tenho nojo de você como ser humano.. Uma vergonha ter você como torcedor do clube, que dirá como presidente.

Tânia Demarco – Eu só lamento. Ser presidente significa assumir responsabilidades e obrigatoriamente dar satisfação a qualquer ato que diga respeito ao clube.

Walter Monteiro – Se constroi um ambiente no futebol muito avesso a críticas, como se divergir fosse sinônimo de desamor. Só acredito em espaços plurais e tolerantes à diferença. É fundamental resistir a esse clima inqusitório, comum em tantos clubes.

Rafael de Castro – Já que não é pra dar explicação, não dá mais coletiva.

Pedro (Flu FND)- ele não é presidente de um clube com 30 mil sócios que devem permanecer calados em momentos difíceis e esperar respostas só em momentos de vitórias e sucesso.

A Flupress agradece a cada um de vocês e reforça o compromisso de trazer sempre a voz do torcedor para esse espaço.

Afinal, o Fluminense somos todos nós: os amigos, os inimigos e os estúpidos.

Saudações Tricolores!