(Foto: Reprodução)

Números que geram esperança de dias melhores nas Laranjeiras. Mesmo com a crise causada pela pandemia da Covid-19, o Fluminense teve uma grata surpresa ao longo dos últimos meses. Com a contratação do atacante e ídolo Fred e uma campanha da torcida, o clube aumentou significativamente o número de sócios-torcedores. O Tricolor ainda não quer estipular metas de pessoas adimplentes até o fim de 2020, como disse Alexandre Vasconcellos, gerente do programa Sócio Futebol, em entrevista ao Lancenet. No entanto, a expectativa é boa, especialmente pelos valores que geram aos cofres e que podem auxiliar principalmente no pagamento de salários.

– As adesões desde a vinda do Fred geraram uma receita mensal potencial de mais de R$ 210 mil mensais/R$ 2,5 milhões em 12 meses, isso apenas com os fenômenos Fred e #ÉPeloFlu. Como o Presidente costuma dizer, o Sócio Futebol é a fonte de receita de maior potencial de crescimento do Clube e onde concentraremos boa parte do nosso foco. O torcedor abraçou e está espalhando o entendimento de que um futuro melhor passa pelo crescimento do Sócio Futebol. Cada torcedor conta, cada adesão faz a diferença mesmo – afirmou Alexandre.


Quando lançou o contador no site oficial, no dia 19 de junho, o Fluminense tinha 26.896 sócios adimplentes. Em 2 de julho o clube já somava 30.000 pessoas no programa, motivados por uma campanha da própria torcida para estimular a adesão em massa. Batizada de #ÉPeloFlu, a ação foi promovida por mais de 150 páginas e grupos dedicados ao clube. Até o fechamento desta reportagem, o site indicava 33.860 adimplentes.