No período sem jogos por conta da pandemia do novo coronavírus, a Rede Globo está registrando um grande prejuízo na sua base de assinantes do pay-per-view. Cerca de 400 mil cancelaram as assinaturas e, assim, a emissora deixa de ganhar pelo menos R$ 31,9 milhões ao mês. O buraco pode chegar aos R$ 46 milhões. Isso é ruim para os clubes, pois incidirá diretamente em menores repasses referentes às cotas de TV do Campeonato Brasileiro.

Por enquanto, este impacto não é sentido apenas por três clubes: Athletico-PR, Red Bull Bragantino e Coritiba. Todos os outros têm direito a receber parte da receita.

Como ainda não há previsão para o reinício dos jogos, a Claro/Net, maior operadora do Brasil, não está vendendo pacotes de PPV, mesmo para novos clientes. Antes da pandemia, a base de assinantes do Premiere superava a casa de 1,8 milhão de clientes e caiu para cerca de 1,4 milhão.

Por enquanto, o Premiere ainda considera a baixa administrável. Porém, o problema será para o Grupo Globo na arrecadação final de 2020. A expectativa era distribuir R$ 550 milhões aos clubes, mas o número ficará abaixo disso.

O Grupo Globo, por intermédio de nota, manifestou-se sobre o assunto. Confira:

“A Globo está atenta a todos os impactos da pandemia de coronavírus no mundo do futebol. O número de assinantes do Premiere é apenas um deles. Após a volta do futebol, é esperada uma retomada importante do Premiere, considerando que o torcedor já ficou um período sem jogos durante a pandemia.”