O Fluminense está eliminado da Copa do Brasil. A equipe foi capaz de fazer um primeiro tempo equilibrado com o Atlético-MG no primeiro tempo, nesta quarta-feira, no Mineirão, pela volta das quartas de final, mas parou no segundo e um pênalti estúpido de Danilo Barcelos pôs tudo a perder. Nova vitória atleticana (a ida havia sido 2 a 1) e adeus à competição. Hulk, de pênalti, definiu o duelo.

Mesmo em desvantagem pela derrota na ida, o Fluminense apostou numa postura conservadora. Controlou as ações do Atlético-MG no início da partida e tentava sair na boa. Com um meio de campo mais “transpirador” que pensador, as oportunidades de gol eram escassas.

Com Wellington mais recuado, quem buscava, de vez em quando, era Nonato e Yago. Pelas laterais, Danilo Barcelos, na esquerda, aparecia um pouco mais. E foi dele o cruzamento para cabeçada de Fred bem defendida pelo goleiro Everson. A melhor chance de todo o primeiro tempo. Já o Atlético também não fez muito. Possui um grupo mais qualificado, mas não ameaçou na etapa inicial.

Se a postura tricolor para segurar o ímpeto adversário, isso não bastava para o segundo tempo. Era necessário ao menos um gol. Tal necessidade abriu espaços para o Galo trabalhar as jogadas no segundo tempo. Marcos Felipe chegou a fazer boa defesa numa finalização cara a cara com Nacho, mas ficou vendido quando Danilo Barcelos cortou estupidamente cruzamento de Mariano com o braço e o árbitro Raphael Claus, com auxílio do VAR, assinalou o pênalti. Hulk o deslocou (quase nunca vai no canto certo mesmo) e abriu o marcador, complicando ainda mais a vida do Flu no confronto.

Aí desandou de vez. O Atlético, se já tinha espaços, passou a ter mais. Diego Costa chegou a perder duas chances e Igor Rabello cabeceou bola na trave. Na base do desespero, Marcão fez substituições por atacado, o que nem de longe foi suficiente para mudar a história do duelo.

Agora só resta o Brasileiro para o Fluminense terminar o ano de maneira minimamente digna a temporada, objetivo recorrente ao clube nas últimas temporadas. Conquistas e grandeza? Só na memória mesmo. Na segunda tem jogo com o Cuiabá, na Arena Pantanal.

O Fluminense jogou com: Marcos Felipe, Samuel Xavier, Nino, Luccas Claro e Danilo Barcelos; Wellington (Jhon Arias, 15′ do 2ºT), Nonato (Calegari, 25′ do 2ºT) e Yago; Luiz Henrique (Bobadilla, 25′ do 2ºT), Caio Paulista (Gustavo Apis, 29′ do 2ºT) e Fred (Abel Hernández, 29′ do 2ºT).