(Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC)

Segundo informações do jornalista Marcello Neves, do Jornal “O Globo”, ao pagar R$ 3,5 milhões para encerrar a dívida com o STK Samorín, o Fluminense acabou atrasando o pagamento mensal dos funcionários do clube.

No entanto, ainda de acordo com Marcello, a expectativa é que isso seja resolvido nos próximos dias e o Tricolor consiga honrar seu compromisso com seus empregados.


Quitar a dívida com o Samorín, reduzida em quase dois terços do valor cobrado inicialmente, foi uma vitória para o Fluminense e significou afastar o risco de uma punição futura na Fifa.