Nas próximas horas, o Fluminense deverá anunciar Lucas como reforço. A contratação foi analisada por dois jornalistas do Lance e um da Rádio Itatiaia, de Minas Gerais, onde o lateral-direito esteve na última temporada, defendendo o Cruzeiro. Confira abaixo a opinião de cada um deles:

FELIPPE ROCHA (setorista do Botafogo no LANCE!)

– Lucas não é mau jogador, mas o Fluminense perde é na troca, pois o Wellington Silva me parece mais participativo. De todo modo, o novo contratado deve ter espaço para ser consistente. Apesar de não ser brilhante, pode ser regular o suficiente para agradar e ser disputado pelo próprio Tricolor e pelo Palmeiras no fim do ano.

JÚNIOR BRASIL (jornalista da Rádio Itatiaia)

– Quando o Lucas chegou, eu acreditei muito no potencial dele. O Cruzeiro precisava muito de um lateral-direito e ele tinha feito bons jogos no Botafogo, algumas boas partidas no Palmeiras, vestiu a camisa da Seleção Brasileira e era um lateral muito bem recomendado, com muita força ofensiva. Chegou em Belo Horizonte e não conseguiu se acertar no Cruzeiro. Fez, talvez, um ou dois bons jogos, errou, fez gol contra… teve muitas dificuldades de marcação. Mas teve inúmeras chances também porque não tinha outra opção. O Mike, que era o outro lateral, estava machucado e o Cruzeiro contratou Ezequiel, que é um garoto com algumas limitações e ele acabou ganhando a titularidade. Ou seja, em Belo Horizonte, o Lucas foi uma decepção. No passado dele, foi apresentado um bom futebol e ele fez bons jogos, mas no Cruzeiro ficou devendo muito. Apesar disso, gente de dentro do clube falava que ele era um grande “cara”, bom para trabalhar em grupo, uma pessoa até positiva perante à todos. Acho que agora é um momento decisivo na carreira dele. Se não der a volta por cima, dificilmente voltará a jogar em grandes clubes.

FELLIPE LUCENA (setorista do Palmeiras no LANCE!)

– Lucas teve um início muito bom no Palmeiras. Adaptou-se muito rápido no primeiro semestre de 2015, tinha chegada muito boa na linha de fundo, inclusive dando cruzamentos para gols importantes, e não sofria na marcação. Foi titular praticamente o ano todo, mas já mostrava certa queda de rendimento na reta final. Em 2016, o início foi muito abaixo da média, por isso o empréstimo para o Cruzeiro, onde ele também não foi bem. Qualidade ele já mostrou que tem. Se o Fluminense montar um time organizado, com a defesa bem protegida pelos volantes, e der sequência de jogos, o lateral pode voltar a atuar bem.