(Foto: Pedro Kirilos/Photocamera)

Desde o lançamento dos novos programas de sócio-torcedor, em junho desse ano, o Fluminense teve um aumento expressivo no número de associados. Saiu de pouco mais de 37 mil para mais de 64 mil sócios. Atualmente, o contador registra 64.069 associados.

Foram 27 mil novos sócios, impulsionados ao programa pela despedida do ídolo Fred e as boas campanhas do Time de Guerreiros na Copa do Brasil (chegou até às semifinais) e no Campeonato Brasileiro (terminou na terceira colocação).


Em 2023, o clube certamente estipulará novas metas, que podem ser alcançadas de acordo com o desempenho da equipe. Um dos pontos que pode trazer o torcedor mais para perto é a disputa da Libertadores, com o Maracanã aberto ao público à disposição, o que não ocorre para o Flu há 14 anos.

Outro fator é o “Dinizismo”, estilo de jogo que agrada à torcida e também atrai público ao estádio. A cereja do bolo, porém, pode ser o retorno do ídolo Thiago Silva, um sonho da diretoria que pode se concretizar. Já há um projeto para a volta do “Monstro” e as conversas devem iniciar em breve.