Mais polêmica em torno do caso da Live Sorte, empresa que fechou patrocínio com o Fluminense na final do Campeonato Carioca, ano passado, diante do Flamengo. Após acusação de suposta rachadinha e ameaça de morte, agora o denunciante inicial, Diego Perez, entrou com um processo civil contra todas as partes, incluindo o clube, o presidente Mário Bittencourt e Renato Ambrósio, pedindo R$ 800 mil ao todo.

– Eu fui à delegacia fazer uma queixa criminal contra o Renato, na ameaça de morte, e uma possível calúnia do Mário (Bittencourt), anteriormente. Agora eu abri um processo civil contra o Fluminense, a Live Sorte, a Vale Sorte, que é o grupo econômico do Renato Ambrósio, contra o Renato e contra o Mário. Peço danos morais, materiais, quebra de exclusividades… e, também, liminarmente, para me liberar o áudio que foi gravado na reunião do Conselho Deliberativo – contou Diego, em entrevista ao NETFLU.

O portal NETFLU obteve o documento com exclusividade

Acima, a indenização requerida pelo denunciante. Ele cobra R$ 200 mil do Fluminense/Mário Bittencourt. Os outros R$ 600 mil de Renato Ambrósio. Abaixo, printa anexados ao processo movido por Diego Perez provariam, segundo o autor da ação, as supostas ameaças de morte promovidas por Ambrósio, dono da Live Sorte. Veja:


Por fim, segue a parte em que o autor da denúncia pede o áudio, através de uma liminar, da reunião do Conselho Deliberativo (CDel) do Fluminense, onde teria sido caluniado e difamado pelo presidente tricolor, Mário Bittencourt, segundo o próprio.

No processo, Diego também apresenta o que ele entende como provas de que fez a intermediação com o Fluminense, autorizado por Renato Ambrósio. O mesmo o deixou se apresentar como sócio da empresa para iniciar as conversas em nome da Live Sorte. A negociação rendeu, oficialmente, R$ 1 milhão ao Tricolor. Nenhuma parte ficou com Diego, preterido da negociação durante o seu curso.

Vale lembrar que o NETFLU divulgou uma entrevista exclusiva com Diego Perez e outra, também em primeira mão, com Renato Ambrósio, que fez várias críticas ao ex-parceiro, negando as acusações. O clube foi procurado pelo site inúmeras vezes, antes de as duas entrevistas irem ao ar, mas não se manifestou.

Ambrósio, na ocasião, também rechaçou que tenha levado R$ 1 milhão para as Laranjeiras num carro forte, para pagar o Fluminense, diferente do que o Diego Perez e o próprio clube em nota oficial informaram, embora o clube tenha voltado atrás em explanação do vice-jurídico, Heraldo Iunes.