(Foto: Nelson Perez - FFC

A fatia da verba proveniente da negociação de Richarlison para o Everton (ING) não foi a única boa notícia no âmbito financeiro que o Fluminense recebeu neste mês. O NETFLU apurou que o Flamengo pagou a segunda e última parcela pela compra de Henrique Dourado no valor de 1 milhão de euros (R$ 4,6 milhões na cotação atual).

Quando o Rubro-negro adquiriu o centroavante ficou acordado o pagamento de 2 milhões de euros em duas vezes: a primeira, em fevereiro, já quitada, e a segunda, em setembro. Em razão das dificuldades financeiras, o Tricolor chegou a sugerir pagamento à vista, mas acabou aceitando o pagamento em parcelas.  Procurado pelo site número 1 da torcida tricolor, o Fluminense, até o fechamento desta matéria, não se pronunciou a respeito.

Henrique Dourado foi vendido para o Flamengo por um pedido do próprio atleta, que manifestou publicamente o desejo de se transferir no começo do ano durante a disputa da Florida Cup, nos Estados Unidos. Negociou com o Corinthians, mas a proposta não agradou ao Tricolor e o atleta acabou fechando com o rival do Flu. Dentre os motivos da opção pelo negócio, a garantia de salários em dia.

Ainda a respeito do Ceifador, o NETFLU publicou em primeira mão na última terça-feira que o vice-presidente comercial do Fluminense, Ronaldo Barcelos, emprestou dinheiro para o clube quitar uma dívida com o atacante, a fim de evitar um processo judicial. Na ocasião, Dourado tinha dois meses de salários atrasados (CLT), quatro meses sem receber direito de imagem, além do não pagamento de férias e FGTS. A diretoria ainda não sanou o débito com Barcelos.